A RUA PAIM

faz parte da minha rotina: passo por lá quase todo dia; é uma das melhores vias de acesso para chegar em casa. Ela sempre foi mal falada. Há ali um treme-treme e, a caminho da Frei Caneca,  inúmeras casinhas, que reúnem muita gente. O pessoal no fim-de-semana põe a cadeira para fora de casa, os bares tocam música alto, as crianças jogam bola no meio da rua, o lixo se acumula nas calçadas.

Eu poderia elencar só inconvenientes, mas não. Muito tempo conhecendo e morando por perto, vejo que as pessoas vivem muito próximas. E há muito tempo ali, construíram laços. Assim como eu vejo muita gente que cresceu lá, também devem perceber que eu passo por ali faz muitos anos.

Ultimamente, com o crescimento da região, algumas casas começaram a ser demolidas. Empreendimentos que já se generalizaram na Frei Caneca, depois do shopping, chegam agora mais para baixo. E ameaçam toda uma vida dessa rua, barulhenta mas amigável.

Nessas casinhas, além de residências, há toda uma quantidade de serviços: um senhor que conserta bicicletas, uma costureira, três bares, uma casa do norte, uma lojinha de produtos variados (vassoura, brinquedos), uma pizzaria, uma loja de materiais eletrônicos usados (com minilocadora de dvd), uma senhora que vende pamonhas, outras pessoas que vendem churrasquinho, um barbeiro, uma marcenaria, uma loja de roupas…

No lugar disso tudo, só portarias de prédios?

Já não há mais: uma padaria (a mais perto? na Frei Caneca somente…), uma fábrica de ar-condicionado, uma banca de revistas, uma papelaria, uma loja de produtos para festa, um restaurante típico italiano, o Posilippo. Onde vai subir um prédio tempo havia, faz dez anos, uma granja que vendia galinha caipira. Será que a casa branca, onde hoje funciona a farmácia, vai continuar por lá?

Não lembro se outras vezes a rua se decorou tanto para a copa. Com que cara estará a Paim na copa seguinte?

About these ads

41 Respostas para “A RUA PAIM

  1. Gente, alguem sabe como está a rua atualmente?? Todos os posts e comentários sobre a rua são mais antigos e estou com uma proposta de apartamento muito boa na Paim, mas confesso que estou um pouco receosa de me mudar pra lá. Sinceramente já passei por ali algumas vezes há um tempo atras e a situação era degradante sim, ficava com medo de assalto, ser abordada por homens me desesperando e enfim, depois dessa oportunidade de morar ali e ler muito sobre a revitalização da rua ainda estou na duvida pois são muitas opiniões diversas. Sou a favor da melhoria do local sim, pois pense que todos devem se sentir dignos onde moram e não viver com medo e sem segurança, em um lugar onde já foi caracterizado como ponto de tráfico de drogas e prostituição! Então alguém sabe me dizer se ainda hoje, depois muitos prédios novos construídos ainda ha muito perigo por ali?? Gostaria de saber se a situação realmente mudou, ou se ainda ao passarmos pela Paim nos sentimos ameaçados.
    Obrigada e parabéns pelo blog e seu post!!!

  2. Rodolfo Alves da Luz

    Nossa, este rodolpho me dá nojo de ser meu xará. Sai preconceituoso, vai se tratar!

  3. Rodolpho Villas Boas Neto

    Esse Esboço do Inferno Chamariz de Protitutas Baderneiros Drogados, Pessoas Corruptas Bandidos Travecos, Assassinos , Mulheres sem vergonha na cara e Bebados No meu ponto humilde de vista que ja vive neste Inferno habitado por milhares de Demonios em um mesmo lugar a miseria a degradação moral a falta de higiene e de educação. É de fazer paises bem subdesenvolvidos como Cuba e Haiti sentirem inveja.

  4. Interessante observar como tornamos nosso o discurso higienista e pretensioso de uma superioridade originária em relação aos nordestinos e pobres em geral. Como se não fossemos a consequência de uma história de imigirantes miseráveis que aqui chegaram para construirem suas vidas e familias.

  5. valadão batatais sp

    morei na paim 1952 , num curtiço nem tinha o treme treme .saudade !!!!

  6. Rodolfo Alves da Luz

    Belo texto, morei na Paim durante três anos e nunca me incomodei com os que os reaças e preconceituosos aqui chamam de “barulho”, gente “mal-educada”. Sempre tive muita liberdade de andar pela região a qualquer hora e dia da semana. Um local onde o sentido de urbanismo se concretiza, com pessoas que não ficam presas entre seus apartamentozinhos de 30m² e os shoppings, mas sim tomam conta da cidade, que, vale lembrar aos desavisados, é pública. Não moro mais em São Paulo, e quanto mais eu conheço o Brasil mais eu fico triste com o provincianismo, conservadorismo e preconceito que permeia vários moradores da metrópole. Fico triste como paulistano ao ver que minha cidade é a mais proibitiva do país, e a Paim nada mais é do que um dos últimos redutos da paulicéia que resistia a este proibitismo.

  7. NA PAIM TEM DE TUDO. TUDO DE BOM

  8. sara fernandes

    é inevitavel ter gente mal educada em qual quer lugar isso existe. moro na paim desde 2000 e é um otimo lugar com otimas pessoas , onde ñ tem preconceito. nordestinos paulistas e ate muitos gringos . mas q pena q ainda nos dias de hj tem gente mal educa q fas comentarios q nem tudo é verdade. só qm vivi aq na paim pra falar como é bom morar aquim

  9. Graças a Deus o progresso chegou a Paim. Moro ali já ha 4 anos no melhor predio da rua, limpo, e que perdia o valor por causa da rua e agora com a vinda dos novos edificios meu apto ja aumentou o dobro. Nem penso mais em vender, pois acredito que aqueles porcos estão todos sendo obrigados a sair e gente civilizadas virão tornando o lugar mais limpo e agradavel. Parabens Paim, voce merece!

  10. O fato é que todo o entorno dessa região vem passando por mudanças e a única realidade é a que o tráfico vai ter seu ponto “moderno”e incorporações nem uma vai mudar porque a rua augusta continua com seu fluxo.

  11. do seu comentrio, como voc est se referindo diretamente a mim, me cabe dizer duas coisas rpidas: no quero dar a localizao exata de onde moro, mas moro to prxima quanto voc da rua paim; e no desqualificando a opinio dos outros que se defende a sua prpria.

  12. A rua Paim não tem nada desse bucolismo romântico da autora do post. Moro na Frei Caneca, na altura da Paim e o que vejo é uma rua dominada pelo tráfico de drogas (todo o mundo sabe que o cortiço-edifício da virada da Paim é a boca mais antiga de São Paulo), sujeira e problemas de som alto que incomoda e muito os moradores em geral (falta de educação pura e simples dos frequentadores da Paim, muito diferente dessa história de “pessoas simpáticas com cadeiras na calçada…”). O que ocorre hoje na Paim é a melhor coisa que lhe poderia ter havido: valorização imobiliária e chegada de modernização. Prédios bonitos e rua mais limpa e segura. A autora do post sequer é moradora do local, mas mera transeunte. Vá morar ali ao lado pra ver se esse romantismo todo continua. Não continua. Te garanto (pimenta, quando é nos olhos dos outros, no nosso é colírio…).

  13. Parabéns pelas mudanças, a rua Paim realmente precisava desse SHIFT. Não é questão de preconceito mas aquelas pessoas que viviam e ainda vivem naqueles cortiços fazem a maior sujeira na rua achando que são donos e não respeitam os outros moradores. Estamos cansados de sujeiras pelas calçadas (comida, móveis, madeiras etc) música nordestina e forró no último volume. CHEGA! Estamos em São Paulo, hello! Eu também pago meus impostos e mereço respeito. FORA COM QUEM NÃO RESPEITA OS DIREITOS DOS OUTROS!

  14. Jaqueline, Jaqueline, ts ts ts… que tristeza o teu português…, ts ts ts…

  15. Adoooooro minha rua!!!!

  16. falou a dona da rua, acho que quem tem preconceito seja com quem for é um idiota. A questão não é essa, nós moradores e os transeuntes pagamos impostos e é obrigação do governo trazer infraestrutura e segurança para nossas ruas, mas geralmente, isso só acontece quando chega o setor privado. A única coisa que as pessoas devem ter é respeito pelo lugar que vivem, sem jogar lixo, praticar volúme de som coerente. Viva o povo nordestinos, são pessoa incriveis. O que ninguém quer é coviver com gente mal educada, não importa onde ela nasceu.

  17. voçes e q sao um bando de grosso falando mal de nordestino. os nordestino sao pessoas trabalhadoras e muito bem educadas,se nao fosse os nordestino sao paulo ja teria ido a falençia, sou de minas e admiro muito as pessoas nordestina e se vçs nao gostam da rua paim nao andem la e ponto final.

  18. As pessoas nao entendem que isso nao é preconceito?? É simplesmente BOM SENSO!
    O que estão fazendo na Rua Paim é a melhor coisa que poderiam fazer. Finalmente a segurança irá aumentar no local e haverá uma diminuição na poluição sonora e visual do lugar.
    Obrigada pela mudança!

  19. Estou prestes a me mudar para a rua Paim e confesso que a ideia a principio não me agradou. Má fama oriunda de decadas de abandono e descaso, coisas que infelizmente refletem até hoje na imagem do local. O que me fez decidir por habitar naquela rua, diga-se de passagem excelentemente localizada, foi justamente a chegada de edificios modernos ao local que, creio eu, trará novos moradores, mudando a cara do local. Sou contra preconceito, cada pessoa é livre para ser e viver como quiser, (e como poder também), mas conviver em meio a pessoas desleixadas e mal educadas realmente não agrada a ninguém. Mas acredito ser sim possivel um meio termo. Parabéns pelo post.

  20. Aliás, parabéns pelo Post, um sucesso, ainda dando o quê falar.
    Moro na Rua Paim a alguns anos, mudei-me para um apartamento, o qual comprei e notei as condições péssimas em que viviam aquelas pessoas.
    Notei que esse fenômeno de troca vem acontecendo progressivamente naquela rua, a classe média composta por em sua maioria jovens, estudantes e casais sem filho toma o lugar de grandes familias, em boa parte, fugitivos da pobreza e infelizmente (de fato) carente de alguns valores cívicos.
    Na minha visão esse clima bucólico se quer existe, não há lugar para romantismo pra quem convive diariamente com o tráfico/consumo de drogas, prostituição e a falta de civilidade. Acho que cada morador deve fazer a sua parte e denunciar esses absurdos, pra quem sabe então, tornar-se um lugar digno desse carinho, que atualmente, soa como o carinho de quem se apropria de algo pra sentir dono de alguma coisa, mesmo que esteja no lixo.

  21. Trabalho há 7 anos e passo pela rua Paim desde então. Moro também perto da Augusta. Já vivenciei o clima familiar, quase de interior que a rua Paim assume nos finais de semana e já vivenciei briga e drogas em plena luz do dia. Enquanto a amizade e a alegria fazem parte da dinâmica da Paim e são saudáveis a sujeira não se justifica. O lixo corre solto, as calçadas estão destruídas, (aliás são responsabilidade dos donos dos imóveis, e a limpeza das ruas é de responsabilidade daqueles que habitam as casas) e as drogas são fruto de um outro problema social. Sinto que o capitalismo que invade a rua ainda não trouxe necessariamente grandes melhoras à rua, que ficará com uma densidade demográfica alta, e os próprios estandes trazem gente que por enquanto, para atrair compradores fazem maltratar aqueles que visualmente parecem desagradáveis e coagem os que lá estacionam.

  22. Gracas a Deus que esses corticos estao todos caindo e predios estao sendo construidos. Moro no unico predio decente da Paim no momento e estou muito contente com a mudanca, os aptos ja valorizaram o dobro. Fora com esse povo porco! Do lixo pro luxo!

  23. Entrei na Rua Paim – que HORROR, pensei que não ia sair vivo de lá a noite passada. Uma mulher me abordou , enquanto um homem me pergunta o que eu queria… vendo que eu não queria nada e estava indo embora ele fala “Pega ele”. Isso foi bem no beco no final do treme-treme

  24. Nasci e cresci na rua paim morei lá 18 anos e sinto muitas saudades

  25. Acho que a rua Paim precisa de arborização. Isso não é difícil, pois não há muita poluição visual decorrente da rede elétrica, ou seja, os fios não atrapalham o plantio de árvores. Ouvi dizer também que a futura estação 14 Bis da linha 6 do metrô vai ser na Praça 14 Bis, perto da Paim.

  26. ” e só de entrar da Frei Caneca para a Paim vc já diz: “Bem vindo ao Nordeste! Música alta até horas da madruga. Que Deus elimine todo esse pessoal de lá. AMÉM!!!!!!!!!!!!!!! ”
    Se isso não é preconceito é o que ?
    Essa tática que você propõem já foi testada pelos nazista e felizmente não agradou o mundo todo. Use um pouquinho o seu cérebro ou poupe-nos desse seu racismo imundo evitando de postar comentários idiotas como este.

  27. anameliacoelho

    Já quase um ano se passou desde esse post; os prédios continuam subindo, os moradores ainda ouvem música e se divertem nos fins-de-semana, mas das coisas que enumerei muitas já desapareceram. Eu ainda acho triste que a rua esteja mudando de cara.

  28. GRAÇAS A DEUSSSS!!!
    Nossa!! Até que enfim a civilização tomará conta dessa rua. Moro há oito anos, e o que sempre vejo é gente que toma conta das calçadas e faz com que se tenha que andar no meio da rua. Música da pior qualidade em caixas acústicas piores ainda, e no último volume. Lixo por todos os lados. Brigas na madrugada. Criança que chuta a bola suja em você e nem se quer olha pra sua cara. Dentre tantas outras atrocidades que já presenciei…
    OBRIGADAAAA Senhor!!!

  29. morador por perto

    Nunca vi uma rua mais nojenta que essa Paim. A falta de educação do povo é inacreditável e só de entrar da Frei Caneca para a Paim vc já diz: “Bem vindo ao Nordeste! Música alta até horas da madruga. Que Deus elimine todo esse pessoal de lá. AMÉM!!!!!!!!!!!!!!!

  30. Gozado, todo mundo gosta de feira de rua, menos na sua rua. Todo mundo quer ponto de ônibus, desde que não seja em frente à sua casa.

  31. Moro aqui desde de 2007 e adoro essa bagunça, digo uma rua viva e não triste igual as dos bairros nobres de SP

  32. a as ruas fazem um borulho sim ja fui em todas delas
    ,
    ,

  33. a ja fui para o centro sim la e legal la eas rua são susegado quem falar que as ruas soa barulhenta

  34. que pena essa é a melhor rua de são paulo , e uma dessas lojas descritas ai em cima é minha a loja de materiais diversos e vassouras.

  35. Pânico na Paim!!!!!!!!! repita comigo: Pânico na Paim!!!!!!!!!

  36. Tem gente sendo paga pra comentar em blog agora?

  37. Que triste que nada, morei durante muito anos NA Rua Paim, é o que via era uma rua cheia de lixo e de pessoas sem nenhuma educação.
    Que bom!!
    Tomara os deuses que o progresso tire aquela GENTE TODA DE LÁ.

  38. Triste…

  39. não dá nem pra imaginar, né? é uma pena que os lugares de parada deem espaço aos lugares do trânsito, das entradas vigiadas, e só.
    =(

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s